Quando mil palavras valem por uma imagem

Poema em Imagem 3 comentários »

* criado com Wordle

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (Votos: 1, média: 5.00 )
Loading ... Loading ...

Clara

Poema em Post 4 comentários »

Lá vinha Clara, a minha negrinha predileta. Canela fina, carinha de safada e bunda arrebitada. Coisa mais linda! Dançava até com assovios, e como os ouvia, viu, viu. Cabelo emaranhado, shortinho azul, regata branca sem soutien, lá vinha Clara torcendo pescoços e causando de brigas conjugais.

Naquele dia, o mais sério soltou uma cantada infame pra Clara, o mais triste sorriu para Clara, o mais convencido curvou-se para Clara, o mais imbecil recitara Drummond e o mais feio passara baton. Naquele dia o mais sujo tomara banho, e passara perfume só para Clara, o mais rico prometeu uma boa ação, e o mais pobre financiou uma mansão. Naquele dia o mais tolo pregou uma peça, o mais religioso falou palavrão, e eu, como também não me contive, tive uma ereção.

Ah! Clara, atravessou distraída a rua, dançando com a buzinada do Pegeout, mas infelicidade, uma Mercedes a matou. E que Mercedes! Branco como a neve, esportivo como um cânion. O mais simples invejou aquele carro, o mais jovem disse que ia ter uma quando crescesse, e o mais baixo cresceria um montão, e eu, como não me contive, tive outra ereção.

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (Votos: 1, média: 5.00 )
Loading ... Loading ...

Santa Teresinha, Santa

Poema em Post 1 comentário »

Teresinha tinha tanto tempo na sua vida que parava a toda hora para se preocupar,… com a vida dos outros. Quem me dera ter esse tempo, mesmo que só para pensar.
Ela era amiga, a melhor amiga, e de todos. Desdobrava-se, cancelava seus próprios compromissos, passava noites em claro só para ouvir lamúrias de seus conhecidos. Que alma boa: filtrava os maus agouros, negava as más línguas, revirava a má intenção e ia contra qualquer maré para protege-los.

Isso é certo não sei, mas é claro que infindáveis vezes se arrependera, apunhalada pelas costas ou pela frente. E ai que coceira na orelha! Estavam falando dela, é claro.

E chegou sua vez de estar mal. Perdera o emprego por faltar demais, e o marido e a guarda dos filhos por uma maternidade despreocupada. E agora estava sozinha. Eu te falei Teresinha!

Dos seus amigos, metade a negou por 3 vezes naquela noite, outros tantos a conheciam mas diziam não serem íntimos o suficiente e alguns outros não tinham tempo para ajudá-la, pois haviam marcado compromissos. Tinham até aqueles que nunca gostaram dela mesmo, e para eles Terezinha nem ligara, mas um deles, ah, o Ivan, virara diretor executivo da Sul América. Perfeito! Vá pedir ajuda!

Mas infelizmente Ivan não pode ajudar. Ele não vende seguros para desempregados.

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas Seja o primeiro a votar!
Loading ... Loading ...
Designed by NattyWP Wordpress Themes.
Images by desEXign.