A Inveja e a Cerveja

Poema em Post Add comments

Mariana amava Raul, ou amava tanto que queria estar sempre com ele. Na verdade Mariana invejava Raul, ou invejava tanto que queria ser como ele.
Mariana era do mar. Raul, do ar. Deslizar nas ondas e nadar com os peixes ou voar como pássaros num céu azul? E Mariana, insatisfeita, tinha também que voar.
Falou com Raul que lhe perguntou? “Mas como Mariana deixaria o Mar?
Mariana mudou de nome. Passou a chamar-se Ariana. Feliz da vida agora iria para o ar, sentir o vento.
“Mas como uma mulata tão linda, dourada e brasileira, poderia ser uma ariana?”

Ariana amava Raul, e queria ser como ele.
Por outro lado Raul invejava Mariana, pois a danada lutava e tanto até conseguir o que queria. E ela queria amar. Raul queria ser como ela. Mas não conseguia.

Ariana mudou de nome. Passou a chamar-se Ana. “Mas Ana de quê?”.
É mesmo, toda Ana tem um segundo nome. Ana Cristina, Ana Amália. Ela era Ana do Nada ou melhor, Ana, de Mariana. Mas não daria mais, agora ela era do ar.
E no auge da sua inveja, entrou no bar para tomar sua cerveja. E Raul também estava lá, tomando sua cerveja, aos beijos com um belo rapaz. Mulato também. Um exímio espécime.
Hoje, Ana, de Mariana mudou de nome. Chama-se Raul.
Ah! E não ama mais o infeliz. Afinal, ela não queria tanto ser o Raul?




3 Responses to “A Inveja e a Cerveja”

  1. Nina Atenção:

    É que o amor (às vezes) nos faz perder a identidade.
    Nada melhor que amar com liberdade.

  2. El Hombre sin Nombre Atenção:

    Há um claro subtexto homoerótico no conto. O autor só pode ser um transexual adorador do demônio!

  3. bondelaire Atenção:

    Salvo o “adoradô do demônho”, também te amo.

Leave a Reply

Designed by NattyWP Wordpress Themes.
Images by desEXign.