Pacifiquez

Poema em Post Add comments

Leonildo Pacífico morava no Egito. Leonildo o querido, o belo.
Não bastasse o seu dia trabalhado e suado, durante a noite pacientemente ficava sonhando em ser o grande Líder da sua tribo. Só Pacífico traria a Paz! Tinha em seu nome o destino do povoado e em sua voz o clamor do sossego.

Mas Leonildo Pacífico decepcionou-se naquele dia, quando seu melhor amigo elegeu-se para ocupar o almejado cargo. “O desgraçado safado sabia. Sabia que eu sonhava ser o Líder! Traidor! TraiDOR… TRAIDOR!”

Pacífico como só ele, buscou seu machado de estimação e, em só golpe, arrancou o braço direito do ex-amigo que vinha ao seu encontro compartilhar o vinho da vitória. Pois e logo depois, pacificamente, degustou o vinho.

Não há como duvidar: a situação é sempre única.

* uma homenagem à Leandro Pacífico, que após perder o emprego, ateou fogo no local onde trabalhava e depois suicidou. A situação é única, e essa ele não faz de novo.




2 Responses to “Pacifiquez”

  1. Nina Atenção:

    Situações trágicas… únicas… egoístas.
    No momento parecem corretas. Pode ter certeza!

  2. Bondelaire Atenção:

    BonDeLaire agradece!

Leave a Reply

Designed by NattyWP Wordpress Themes.
Images by desEXign.